Pular navegação e ir direto para o conteúdo

Fale com a Redação

Sex, 10/08/2012 às 18:02

Protesto de médicos deve parar atendimento em SP

Gheisa Lessa

Você:


Seu Amigo:


Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com ","(vírgula).

Ex.: nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Máximo 200 caracteres


(*) Todos os campos são obrigatórios

Reportar Erro:

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo A TARDE preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Máximo 200 caracteres

(*) Todos os campos são obrigatórios

-A A+

Os médicos de São Paulo pretendem interromper o atendimento aos planos de saúde no próximo dia 6 de setembro em protesto contra o mal pagamento dos serviços privados à categoria. A decisão foi tomada após plenária estadual realizada quinta-feira, na sede da Associação Paulista de Medicina (APM), no centro da capital paulista.

A APM afirma que atendimentos de emergência e casos graves não serão negados à população. Os profissionais pretendem cancelar todos os atendimentos eletivos, ou seja, as consultas, cirurgias e exames de rotina, de acordo com o presidente da associação, Florisval Meinao.

A categoria pede reajuste no valor de consultas para R$ 80. Sem a negociação, os valores são distintos entre as empresas e Meinao calcula que, em média, os médicos recebem R$ 50 por consulta. Os valores mais altos não passam de R$ 60 e os mais baixam chegam aos R$ 20.

Além de padronizar os valores das consultas, a categoria pede também a padronização dos demais procedimentos médicos de acordo com a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM). A norma conta com mais de 4 mil procedimentos listados em até 42 patamares. Cada patamar apresenta um valor de acordo com estimativa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) da Universidade de São Paulo (USP). A última atualização da CBHPM aconteceu em 2003 e a associação calcula uma defasagem de 50% hoje.

A APM ainda pede o fim das pressões para reduzir exames, internações e outros procedimentos essenciais ao adequado tratamento, valorização imediata dos honorários e inserção de cláusula de reajuste anual nos contratos.

comentários(0)
  • comentar

    Esqueceu sua senha?

    Digite aqui seu e-mail

    Esqueceu seu login e/ou senha?

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

outras notícias

23/07/2013 às 18:14

Médicos fazem protesto contra medidas na saúde pública - Foto: Aline Damazio | Ag. A TARDE

Médicos fazem protesto contra medidas na saúde pública

21/05/2013 às 18:37

Mais médicos: o cidadão não pode esperar

Atrair médicos estrangeiros para o Brasil não pode ser um...

06/05/2013 às 22:25

Médicos voltam ao trabalho nesta terça-feira

Os médicos da Central de Regulação da Secretaria de Saúde...

26/06/2014 às 09:18

Procon-BA avalia impasse entre médicos e o Bradesco Saúde

Com a suspensão do atendimento ao plano Bradesco Saúde,...

< >

Imprimir

imagem

Antes de imprimir lembre-se da sua responsabilidade e comprometimento com o meio ambiente.

Se preferir, envie por e-mail ou gere um arquivo em .pdf

Deseja realmente imprimir? nãosim

Botão Fechar
Copyright © 1997 - Grupo A TARDE.Todos os direitos reservados.
Rua Prof. Milton Cayres de Brito n° 204 - Caminho das Árvores - Salvador/BA. CEP: 41.820 - 570 Tel.: ( 71 ) 3340 - 8500 | Redação: ( 71 ) 3340 - 8800
últimas notícias