Colunistas


Levi Vasconcelos

Tempo Presente

Dom, 19/03/2017 às 12:33 | Atualizado em: 19/03/2017 às 12:39

Aeroporto de Salvador: oxalá tudo acabe bem

Levi Vasconcelos | tempopresente@grupoatarde.com.br

No limiar de um tempo novo para o Aeroporto Luís Eduardo Magalhães, um episódio às 22h30 de anteontem lá, ainda no ar e quase na pista, botou pulga atrás das nossas orelhas.

O voo da TAP que vinha de Lisboa já ia pousando quando de repente o piloto arremeteu. Motivo posteriormente constatado: no fim da pista estava um avião da TAM.

O piloto da TAP rodou as cercanias de Salvador por mais 10 minutos e pousou.

Das duas, uma: ou falha mecânica dos equipamentos da torre, ou falha humana.

Seja lá o que tenha sido, há duas observações a se fazer.

1 – Que bom que tudo acabou bem.

2 – Acidentes acontecem aqui e alhures, mas inaugurar um novo tempo com uma tragédia seria algo particularmente cruel.

Três cerejas

No conjunto de nove hotéis pertencentes à Bahiatursa que passaram ao controle do estado em 19 de janeiro último, três, o Grande Hotel de Juazeiro, o Serra do Ouro em Jacobina e o Velho Chico em Ibotirama, estão sub júdice. Ou seja, o governo quer tomar dos concessionários e eles entraram na Justiça.

Não é por acaso. Os três funcionam de vento em popa. São as cerejas do conjunto.

A ponte anda

João Leão, vice-governador e secretário do Planejamento, reuniu-se com os três senadores e 39 deputados federais baianos em Brasília para mostrar o projeto do Sistema Viário do Oeste (SVO), que inclui a construção da ponte Salvador-Itaparica.

Também andou por ministérios e voltou de lá animadíssimo:

– O projeto da ponte é viabilíssimo. Toda a bancada baiana apoiou.

"

A lista fechada fará com que haja pessoas que se arvoram quase como proprietários de partidos

Cármen Lúcia, presidente do STF, falando sobre a reforma política e defendendo um plebiscito sobre o tema.

"

É um tremendo soco na gente. O que está em jogo não é só a reputação das empresas, mas do país como fornecedor

Blairo Maggi, ministro da Agricultura, sobre a Operação Carne Fraca, em entrevista ao Estadão.

 

Ultimato odontológico

Ícaro Passos, diretor-administrativo da Seinfra, mandou ultimato para Nilton Ramos, presidente da Sociedade Assistencial dos Servidores do Derba e da SIT (Sasderba): ou o consultório odontológico lá instalado numa saleta atende a todos os servidores ou ele tem 72 horas para arrumar os equipamentos e cair fora.

Na resposta, Nilton diz que topa dar a assistência, desde que a Seinfra arque com os custos, ou diga quanto é o aluguel, com direito a botar medidor de água e luz. Está nisso.

Dois Ícaros — No fim da resposta, Nilton Ramos diz esperar que o Ícaro da Seinfra, jovem que 'nem é funcionário de carreira', não acabe como o xará grego, o da mitologia.

O Ícaro grego é aquele que queria fugir da ilha de Creta, fez asas com cera, voou, o sol derreteu a cera e ele se espatifou no mar.

Epigrama do Emílio

Ao depor na Justiça como testemunha do filho Marcelo Odebrecht, o velho Emílio Odebrecht, hoje patriarca da família, declarou que o caixa-dois sempre existiu, com o pai dele, com ele e com o filho.

O poeta Antonio Lins mirou a deixa, não perdoou. E mandou o epigrama:

Em meio a tanta sujeira

Construtor não sai do trilho,

Diz que tal roubalheira

Já vem de pai para filho

POUCAS & BOAS

O governo anunciou que vai recuperar a estrada que liga Aratuípe a Maragojipinho, onde fica a produção de peças de barro que abastece a Feira dos Caxixis, em Nazaré. Os oleiros agradecem. Eles se diziam abandonados.

O deputado Arthur Maia (PPS), relator da reforma da Previdência e defensor da causa, deveria olhar para o rabo. O presidente da Câmara de Feira da Mata, Aparecido Alvez, o Cidim, do PPS e aliado dele, entrou firme nos protestos.

POLÍTICA COM VATAPÁ

Mal-entendido

E eis que lá um dia o deputado Leur Lomanto Filho (PMDB) reuniu a família, incluindo o avô, o ex-governador Lomanto Júnior, já bem velhinho:

– Reuni vocês aqui para fazer um comunicado importante. Eu vou ser papai.

O velho Lomantão exultou:

– Que maravilha! Eu sempre quis ter um filho padre, agora vou ter um neto padre!

Gargalhada geral, Leur se aproximou e falou bem pertinho:

– Não, vovô! Eu não vou ser padre, não, vou ser papai!

Período

Colunista:

Coluna:

De:

Até: