Colunistas


Regina Bochicchio

Regina Bochicchio

Sex, 06/01/2017 às 09:27 | Atualizado em: 06/01/2017 às 09:34

Governo de Rui Costa provoca a ira dos sindicatos

Com Yuri Silva

O governador Rui Costa, sindicalista de origem, acabou comprando briga feia com os sindicatos do funcionalismo público, que o estão acusando de querer intervir nos movimentos de classe ao monitorar quem contribui com as entidades. 

Explica-se: a Secretaria de Administração (Saeb) enviou circular às entidades de classe, no dia 13 de dezembro, dando prazo de 30 dias para entregarem recadastramento completo dos associados. 

Na prática, os servidores que têm descontado em contracheque a contribuição sindical precisam autorizar o desconto. Os sindicatos não gostaram. E dizem que a resposta será a desobediência civil: não cumprirão a determinação.

Pontapé e coice -  Marinalva Nunes, diretora da Fetrab, diz que é impossível reunir documentos em prazo exíguo. Só na APLB, dos professores, são 38 mil associados. Na Saúde, 5 mil. 

 – O dinheiro dos Sindicatos é dos trabalhadores. Isso é intervenção. Depois do pontapé, que foi o governador dizendo que será reajuste zero, agora vem o coice. Vamos ao Legislativo e buscar medidas judiciais.

 Autorização -  A Saeb distensiona. Explica que publicou a Portaria 2.477 no Diário Oficial de 7/12/2016 solicitando que associações e sindicatos apresentem autorização para desconto em contracheque da mensalidade sindical. 

Diz, ainda, que a medida visa tão somente o cumprimento do Estatuto do Servidor, que estabelece a necessidade dessa autorização  – a Procuradoria do Estado também recomenda. Se não der tempo, diz, sindicatos podem solicitar a prorrogação do prazo.

Na real, a medida ameaça bulir com os cofres sindicais. Aí já viu o furdunço.

"

2016 se caracterizou pelo avanço das privatizações e pelas mentiras sobre a Petrobras

Felipe Coutinho, presidente da Associação de Engenheiros da Petrobras

"

Nossa estrutura aqui é forte, jamais vão nos derrubar

Facção Família do Norte, letra de funk comemora a briga que levou a 60 mortes no presídio de Manaus

 HAM e o teto do SUS  

O médico Aristides Maltez Filho, presidente da Liga Bahiana Contra o Câncer, aproveitou a visita do ministro da Saúde, Ricardo Barros, ontem, ao Hospital, para pedir aumento do teto de recursos para a entidade. 

Hoje o HAM tem déficit mensal de R$ 1,4 milhão porque a procura é grande – vem gente de todo o estado em busca de tratamento – e o teto estipulado pelo SUS não supre a demanda. O ministro prometeu estudar a melhor forma de atender ao pleito da instituição.

 Inédito  -  Pela primeira vez, governador e prefeito, Rui Costa e ACM Neto, sentaram com ministro para discutirem tratamento público em oncologia em Salvador. O médico Aristides comemorou o fato.

 Oposição tem novo líder

Trindade (PSL) vai ser o líder da oposição na Câmara Municipal. A candidatura dele foi colocada pelo vereador Carlos Muniz (PTN), em reunião da bancada, ontem, contra Aladilce Souza (PCdoB), que apresentou o próprio nome. 

A comunista acabou ficando com a vice-liderança. Já a bancada do PT vai ser liderada por Suíca no primeiro ano da legislatura.

 Mal-estar

 A crítica que o presidente do PT da Bahia, Everaldo Anunciação, fez à decisão da Executiva Municipal que lançou a candidatura de Marta Rodrigues à Presidência da Câmara, causou mal estar na sigla. Ele foi acusado de ingerência sobre a instância.

 – Ele deu uma opinião que é só dele e do grupo dele – alfinetou um dirigente municipal, em anonimato.

POUCAS & BOAS

* O vice-almirante Cláudio Portugal de Viveiros passa o comando do 2º Distrito Naval  para o vice-almirante Almir Garnier Santos na segunda-feira, às 10h, na sede do Distrito, no Comércio.

* O governador Rui Costa inaugura o Hospital da Mulher, no Largo de Roma, na próxima segunda-feira. Hoje pela manhã o secretário de Saúde do estado, Fábio Vilas-Boas, participa de uma visita guiada com a imprensa no local. 

*  A tarifa do metrô está mais cara a partir de hoje. A viagem no sistema metroviário em Salvador passa a custar  

R$ 3,60. O reajuste é o mesmo aplicado aos coletivos, assim os modais passam a operar com igual custo.  

Período

Colunista:

Coluna:

De:

Até: