Colunistas


Levi Vasconcelos

Tempo Presente

Sex, 17/02/2017 às 12:15 | Atualizado em: 17/02/2017 às 12:17

Os ex-governadores e a polêmica da pensão

tempopresente@grupoatarde.com.br

A decisão (liminar) do juiz Glauco Dainese de Campos, da 7ª Vara da Fazenda Pública, que considera inconstitucional a lei que dá pensão de pouco mais de R$ 20 mil a ex-governadores, suscitou indignação entre os ex-governantes baianos citados na sentença.

Paulo Souto e Jaques Wagner porque, embora tenham direito, nunca solicitaram o benefício. E João Durval Carneiro porque recebe a pensão desde que deixou de ser senador porque precisa dela para sobreviver.

Aliás, o advogado Maurício Vasconcelos lembra que a lei foi instituída sob inspiração de Pedral Sampaio e Raul Ferraz, este então prefeito de Vitória da Conquista.

Os dois foram informados que Régis Pacheco, médico, mas já idoso, ex-prefeito de Conquista e também ex-governador, morava em Goiás enfrentando dificuldades para sobreviver. Buscaram a solução.

A lei do deputado Adolfo Menezes, agora questionada, aprovada em 2014, em verdade é uma substituição da anterior. Se ela for de fato revogada, vale a anterior, dentro do princípio do direito adquirido, dizem os experts.

Ficamos com nossa posição. De um governador se cobra é lisura, ficha limpa. Para os Sérgio Cabral, cadeia. Os demais, que vivam com decência. É o mínimo.

Atrás do canal

O deputado José Carlos Aleluia (DEM) conseguiu com o ministro da Integração, Helder Barbalho, incluir o projeto do Canal do Sertão (puxa água do São Francisco para 37 municípios da região de Jacobina e Senhor do Bonfim) como prioridade do governo.

Aleluia, que já alocou R$ 14 milhões no orçamento para o projeto, é tão simpatizante da ideia quando o governador Rui Costa.

A questão: do jeito que (ainda) maltratam o São Francisco, corre-se o risco de se fazer o canal, mas não ter água

"

Temer isentou todos os ministros ao dizer que apenas aqueles que virarem réus serão afastados definitivamente

Marina Silva, no Face, atacando Michel Temer.

"

Os resultados que alcancei me transformaram em porta-voz dessa causa

Romário, em discurso no Senado, após fazer uma cirurgia experimental para conter o diabetes.

Inflação foliã

Na coletiva que deu ontem para apresentar o carnaval, ACM Neto disse que durante os mandatos dele a cada ano aumentou um dia de folia. E mandou o recado:

— Mas Rui (Costa) pode ficar tranquilo. Vou parar por aí. 10 dias está bom demais.

A cada dia de folia aumentam custos com serviços essenciais como saúde e educação. Além disso, Rui Costa entrou firme para disputar com Neto o protagonismo da festa.

Ministro derretido — No evento de Neto, estava o ministro do Turismo, Marx Beltrão, que ficou todo inquieto quando a presença de Armandinho foi anunciada:

— Armandinho? Sou fã dele e nunca tive a oportunidade de conhecê-lo.

Derreteu-se todo. Ou melhor, para ficar no clima momesco: tietou.

São Francisco na folia

Evandro Almeida (PP), prefeito de São Francisco do Conde, diz que vai promover o carnaval da cidade, mas nos moldes tradicionais, a apresentação de grupos culturais, mascarados e caretas.

Pretende gastar algo em torno de R$ 900 mil, com ajuda do governo do Estado.

— Até o São João, a maior festa, tivemos que encolher. Os tempos são difíceis.

Em Paramirim — Já em Paramirim, lá no Sudeste baiano, o prefeito Gilberto Brito (PSB) diz que é tempo de crise, mas vai manter o carnaval, tradição na região:

— Vamos gastar R$ 300 mil. O detalhe é que divulguei quanto custou tudo, palco, atrações, segurança e afins.

Festa de arromba — Já em Itacaré, região do cacau, parece que não há crise. A festa lá vai ser de arromba. Atrações já anunciadas, entre elas, Cidade Negra, Jauperi, Filhos de Jorge e Tony Canabrava. Tema da folia: Alegria e sustentabilidade

Será que sustenta mesmo?

POUCAS & BOAS

* Conforme o previsto, o conselheiro Chico Neto foi reeleito ontem presidente do TCM para um mandato de dois anos. Fernando Vita ficou com a vice e Plínio Carneiro com a Corregedoria, antes comandada por José Alfredo.

* Eleitores com mais de 70 anos devem ficar atentos ao recadastramento biométrico obrigatório em 52 cidades do estado. Quem não atender à convocação do TRE-BA terá o título cancelado.

* Corrigindo: o projeto que veta a reeleição para a presidência da Assembleia não foi votado ontem, como dissemos. Entrou em pauta, mas a votação foi adiada.

Período

Colunista:

Coluna:

De:

Até: