Pular navegação e ir direto para o conteúdo

Fale com a Redação

Sáb, 11/08/2012 às 00:00

MP aponta irregularidades no ferryboat

Regina Bochicchio

Você:


Seu Amigo:


Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com ","(vírgula).

Ex.: nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Máximo 200 caracteres


(*) Todos os campos são obrigatórios

Reportar Erro:

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo A TARDE preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Máximo 200 caracteres

(*) Todos os campos são obrigatórios

-A A+
  • Margarida Neide | Agência A TARDE

    MP acusa TWB de aporte de recursos "fictício"

Um superfaturamento na compra dos dois ferries, Ana Nery e Ivete Sangalo, chegando a um sobrepreço de cerca de R$ 30 milhões para as duas embarcações juntas, além de um aporte de recursos "fictício" no sistema da travessia marítima Salvador-Itaparica, configurando fraude e claro descumprimento de cláusulas contratuais. Essas são algumas das graves irregularidades reconhecidas pelo Ministério Público do Estado (MP-BA) na execução do contrato de concessão da empresa TWB Bahia S/A.

Quem afirma é a promotora Rita Tourinho, que acompanha há um ano as conversas entre Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), Agerba e a concessionária e, ano passado, abriu procedimento para verificar as razões do mau serviço prestado ao usuário. Anteontem a Seinfra informou que abriu procedimento para declarar a caducidade do contrato e deu prazo legal de 15 dias, a partir de 7/8, para a TWB responder às exigências. A decisão do Estado segue sugestão da Procuradoria e está embasada por relatórios de auditoria da Fipecaf e Auditoria Geral do Estado (AGE).

Ficção - "O que se verificou foram indícios de superfaturamento na venda das embarcações ao Estado. Também há falta de garantia do contrato. A TWB é uma empresa sucateada e não tem fôlego financeiro para reestruturar o sistema", afirma Rita. O detalhe é que a TWB foi a fabricante e a compradora dos ferries supostamente superfaturados. A concessionária teria pago pelas barcas R$ 78 milhões, mas o Estado só reconhece R$ 48 milhões após auditorias.

Saiba mais

Outra irregularidade seria o aporte fictício de embarcações. "A TWB afirmou ter aportado R$ 110 milhões entre 2006 e 2011. Mas as auditorias apontam que em moeda corrente foi apenas R$ 24 mil. Na licitação ficou estabelecido que a empresa tinha que compor com R$ 26 milhões. Inicialmente com R$ 6 milhões e o restante ao longo de cinco anos. Mas o que a TWB fez foi um aporte mobilizado de barcas que estavam em São Paulo e nunca vieram para a Bahia", afirma o diretor-executivo da Agerba, Eduardo Pessoa.

Substituição - Em nota a TWB afirma que "seguirá trabalhando para cumprir a determinação imposta pelo poder público, dentro do prazo estabelecido e administrando o sistema ferryboat". Destaca que "diverge de alguns pontos importantes" levantados pelo Estado. E completa: "A TWB Bahia espera chegar a uma solução para que todos os ajustes necessários sejam firmados visando o equilíbrio do contrato e a segurança e a qualidade do serviço prestado a população". "Se não concorda com o que se pede como afirma que vai cumprir?", questiona Pessoa.

No caso de rescisão do contrato, Pessoa afirma que, por se tratar de serviço essencial à população, há prerrogativa legal de se firmar contrato emergencial, feito por meio de tomada de preço, válido por 180 dias. Período no qual se elabora nova licitação.

comentários(0)
  • comentar

    Esqueceu sua senha?

    Digite aqui seu e-mail

    Esqueceu seu login e/ou senha?

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

outras notícias

23/10/2014 às 14:18

Câmara aprova parcelamento de dívidas por improbidade

Parlamentares incluíram novamente em uma medida...

20/10/2014 às 11:14

Usuários do ferry já enfrentam longas filas em Bom Despacho - Foto: Edilson Lima | Ag. A TARDE

Usuários do ferry já enfrentam longas filas em Bom Despacho

17/10/2014 às 12:03

MP pede inquirição de pagamento extra por gás boliviano

O Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União...

17/10/2014 às 10:16

Ferryboat: passageiros enfrentam fila de 1h30 para embarcar - Foto: Raul Spinassé | Ag. A TARDE

Ferryboat: passageiros enfrentam fila de 1h30 para embarcar

< >

Imprimir

imagem

Antes de imprimir lembre-se da sua responsabilidade e comprometimento com o meio ambiente.

Se preferir, envie por e-mail ou gere um arquivo em .pdf

Deseja realmente imprimir? nãosim

Botão Fechar
Copyright © 1997 - Grupo A TARDE.Todos os direitos reservados.
Rua Prof. Milton Cayres de Brito n° 204 - Caminho das Árvores - Salvador/BA. CEP: 41.820 - 570 Tel.: ( 71 ) 3340 - 8500 | Redação: ( 71 ) 3340 - 8800
últimas notícias