Pular navegação e ir direto para o conteúdo

Fale com a Redação

Qui, 20/09/2012 às 15:35

Caged de agosto fica abaixo do esperado, diz Ministério

Célia Froufe

Você:


Seu Amigo:


Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com ","(vírgula).

Ex.: nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Máximo 200 caracteres


(*) Todos os campos são obrigatórios

Reportar Erro:

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo A TARDE preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Máximo 200 caracteres

(*) Todos os campos são obrigatórios

-A A+

A geração de apenas 100.938 postos de trabalho formal em agosto, divulgada nesta quinta-feira, foi uma surpresa para o governo, segundo o diretor do departamento de Emprego e Salário do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Rodolfo Torelly. Ele disse que a expectativa era de criação de aproximadamente 186 mil postos no mês passado, que é a média para o mês. "O resultado ficou abaixo do esperado. O mercado não está tão previsível", comentou o diretor. "No mês de julho cresceu demais e, em agosto, cresceu menos do que esperávamos."

Apesar de a agricultura ter sido o único setor a encolher em agosto, Torelly salientou que, em igual mês do ano passado, também foram fechados mais postos do que abertos. O saldo líquido de agosto deste ano fechou negativo em 16.615 postos, mas, em igual mês de 2011, o resultado tinha sido de perda de 19.498 postos. "Houve uma perda de dinamismo de todos os setores. A construção civil foi uma surpresa, o serviço perdeu força e a indústria perdeu dinamismo", disse.

Segundo Torelly, o resultado de agosto não é bom, mas também não chega a ser péssimo, principalmente quando considerado o quadro internacional. "Estaria assustado se fosse uma perda de emprego, crise é perda de emprego. Não é novidade para ninguém um cenário internacional difícil", pontuou.

O diretor mantém a projeção de geração líquida de emprego este ano de 1,5 milhão a 1,7 milhão. Até agosto o saldo está em 1,38 milhão. "O cenário para o ano é bom e a perda mais localizada é na indústria. Vamos esperar para ver o impacto das medidas do governo", considerou.

Projeções para setembro

Na opinião de Torelly, a geração líquida de empregos formais em setembro "com certeza" será maior do que a de agosto. "O agosto fraco pode ser o prenúncio de um setembro forte. Meu feeling de técnico é o de que teremos um bom setembro", disse.

"Ainda há demanda reprimida, repercussão das medidas do governo para ativar a economia e, além de tudo, setembro tradicionalmente é um mês forte", continuou. Segundo o diretor do MTE, os meses de setembro e maio são os que apresentam os dados mais robustos de geração de emprego. "O Brasil não precisa bater recorde de emprego todo mês."

comentários(0)
  • comentar

    Esqueceu sua senha?

    Digite aqui seu e-mail

    Esqueceu seu login e/ou senha?

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

outras notícias

20/09/2013 às 15:13

Caged: Sudeste lidera criação de empregos em agosto

A Região Sudeste criou 51.190 postos de trabalho em...

20/09/2013 às 14:45

Serviços criou 64.290 vagas formais em agosto, diz MTE

O setor de serviços respondeu pela maior geração de vagas...

20/09/2013 às 14:34

Saldo de emprego formal é de 127.648 vagas em agosto

O saldo líquido de empregos formais gerados em agosto foi...

20/09/2012 às 16:05

MG e ES fecham vagas em agosto com fim da safra de café

Os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo fecharam...

< >

Imprimir

imagem

Antes de imprimir lembre-se da sua responsabilidade e comprometimento com o meio ambiente.

Se preferir, envie por e-mail ou gere um arquivo em .pdf

Deseja realmente imprimir? nãosim

Botão Fechar
Copyright © 1997 - Grupo A TARDE.Todos os direitos reservados.
Rua Prof. Milton Cayres de Brito n° 204 - Caminho das Árvores - Salvador/BA. CEP: 41.820 - 570 Tel.: ( 71 ) 3340 - 8500 | Redação: ( 71 ) 3340 - 8800
últimas notícias