Pular navegação e ir direto para o conteúdo

Fale com a Redação

Seg , 20/09/2010 às 16:36

PSDB deve pedir hoje que MP apure novas denúncias

Agência Estado

Você:


Seu Amigo:


Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com ","(vírgula).

Ex.: nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Máximo 200 caracteres


(*) Todos os campos são obrigatórios

Reportar Erro:

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo A TARDE preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Máximo 200 caracteres

(*) Todos os campos são obrigatórios

-A A+
O líder do PSDB em exercício no Senado, Alvaro Dias (PR), deve protocolar hoje à tarde representação à Procuradoria Geral da República (PGR), em que pede a investigação das novas denúncias veiculadas pela revista Veja, de que haveria esquema de distribuição de propina na Casa Civil. É a segunda incursão do líder tucano ao Ministério Público Federal (MPF) em menos de dez dias. Na semana passada, protocolou representação pedindo ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que investigasse denúncia de prática de lobby na Casa Civil.

Segundo a publicação, o ex-assessor jurídico da Casa Civil teria recebido, em julho de 2009, propina no valor de R$ 200 mil para não revelar suposta compra superfaturada de Tamiflu - medicamento utilizado no tratamento da influenza A (H1N1), a chamada gripe suína.

Na época, a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra - que deixou o cargo na última quinta-feira - era secretária-executiva da pasta e braço direito de Dilma Rousseff (PT), titular do ministério. Dilma deixou a Casa Civil em abril para se candidatar à Presidência da República.

De acordo com outra reportagem da Veja, o filho de Erenice, Israel Guerra, teria feito lobby para empresas aéreas interessadas em firmar contratos com os Correios. Além disso, uma irmã de Erenice teria autorizado a contratação de escritório de advocacia de um irmão delas, sem licitação. Em entrevista, o procurador-geral classificou de "graves" os fatos noticiados.

Para Dias, a recusa de Dilma em comparecer à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para prestar esclarecimentos sobre as denúncias aos senadores tem um "viés autoritário". Sugere "o modelo de relacionamento que ela pretende adotar com a oposição e o Legislativo" caso seja eleita.

"Não foi um convite pessoal, foi de um senador da República. A instituição Senado funciona como caixa de ressonância dos grandes fatos da Nação, representa a sociedade", rebateu. Dilma não deveria "terceirizar responsabilidades, porque era chefe da Casa Civil quando os fatos ocorreram, ela nomeou aquelas pessoas", disse o tucano.

Falta de quórum

Dias pretendia rebater as declarações de Dilma da tribuna do Senado, mas não houve quórum para abrir a sessão de hoje. Eram necessários três senadores para inaugurar a sessão.

Dias contatou os senadores pelo Distrito Federal, Cristovam Buarque (PDT) e Adelmir Santana (DEM), para que completassem o quórum. Mas ambos estavam em campanha - o primeiro busca a reeleição ao Senado e o segundo, uma vaga na Câmara Federal. Nem Santana, cujo partido é o principal aliado do PSDB na esfera nacional, se dispôs a atender o apelo do tucano.
comentários(0)
  • comentar

    Esqueceu sua senha?

    Digite aqui seu e-mail

    Esqueceu seu login e/ou senha?

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

outras notícias

16/04/2014 às 08:07

ACM Neto e Geddel debatem greve da PM com internautas

15/04/2014 às 16:22

Deputado do Rio usa carro oficial em evento de Aécio

O presidente da Comissão de Transportes da Assembleia...

15/04/2014 às 15:00

Temer trabalha para conter dissidência do PMDB no RJ

No dia seguinte ao jantar em que políticos e dirigentes...

15/04/2014 às 10:10

Rui Costa e Lídice da Mata analisam chapa adversária

< >

Imprimir

imagem

Antes de imprimir lembre-se da sua responsabilidade e comprometimento com o meio ambiente.

Se preferir, envie por e-mail ou gere um arquivo em .pdf

Deseja realmente imprimir? nãosim

Botão Fechar
Copyright © 1997 - Grupo A TARDE.Todos os direitos reservados.
Rua Prof. Milton Cayres de Brito n° 204 - Caminho das Árvores - Salvador/BA. CEP: 41.820 - 570 Tel.: ( 71 ) 3340 - 8500 | Redação: ( 71 ) 3340 - 8800
últimas notícias