Pular navegação e ir direto para o conteúdo

Fale com a Redação

Ter, 14/08/2012 às 10:45

Prefeitos ajudam a ampliar bancadas federais, diz estudo

Julia Duailibi

Você:


Seu Amigo:


Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com ","(vírgula).

Ex.: nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Máximo 200 caracteres


(*) Todos os campos são obrigatórios

Reportar Erro:

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo A TARDE preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Máximo 200 caracteres

(*) Todos os campos são obrigatórios

-A A+

A eleição municipal de outubro terá mais reflexo na formação da bancada de deputados federais no Congresso em 2014 que na disputa presidencial do mesmo ano. De acordo com estudo inédito da Fundação Getúlio Vargas, os prefeitos eleitos conseguem aumentar em 20% a bancada de parlamentares de seu partido nas eleições posteriores às suas.

Em Articulações Intrapartidárias e Desempenho Eleitoral no Brasil, os professores George Avelino e Ciro Biderman e o pesquisador Leonardo Barone, do Centro de Estudos de Política e Economia do Setor Público, da FGV-SP, quantificaram pela primeira vez a influência que a eleição para prefeito tem na formação das bancadas federais, que ocorre sempre dois anos depois da disputa municipal.

"A conclusão principal é que, muito mais do que os resultados das eleições presidenciais, o que parece estar em jogo nessas eleições é a formação das futuras bancadas partidárias na Câmara de Deputados", diz Avelino.

Para chegar à conclusão, os professores estudaram os resultados da eleição em 266 municípios, nas disputas municipais de 2008 e nacionais de 2010 - em cidades nas quais a eleição foi apertada e onde não houve segundo turno. Compararam a votação dos deputados do partido que venceu a eleição para prefeito com a votação dos deputados da sigla derrotada na eleição municipal daquela localidade.

O resultado é que, na média, o eleito tende a aumentar em 20% a votação da bancada de seu partido. "Em princípio, os resultados valem para qualquer município do nosso universo (5221). Em qualquer desses casos, eleger um prefeito dá, em média, um desempenho 20% maior para o partido", disse Avelino.

O resultado mostra que a força política de legendas como 0 PMDB, do vice-presidente Michel Temer, está baseada nos municípios. "O PMDB é um partido que não tem presidente (da República), só que sistematicamente tem em torno de mil prefeitos. Isso sustenta boa parte da bancada federal", afirmou Biderman.

O PMDB elegeu 1.199 prefeitos em 2008, tornando-se o partido com o maior número de prefeituras. Dois anos depois, a sigla elegeu a segunda maior bancada de deputados federais, com 79 vagas, atrás apenas do PT. As informações são do jornal

comentários(0)
  • comentar

    Esqueceu sua senha?

    Digite aqui seu e-mail

    Esqueceu seu login e/ou senha?

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

outras notícias

16/09/2014 às 21:20

Aécio ganha com ataques de Dilma a Marina, diz cientista

A pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira, 16, mostrou...

25/07/2014 às 19:29

Ambiente econômico é adverso à reeleição, diz cientista

A situação da economia doméstica deve tornar a reeleição...

17/09/2014 às 14:14

FGV: com fim da deflação, IGPs devem ter avanço gradual

Interrompendo a sequência de três quedas, o Índice Geral...

17/09/2014 às 11:50

Eleições afetam Indicador Antecedente, diz Picchetti

Os resultados de agosto do Indicador Antecedente (Iace) e...

< >

Imprimir

imagem

Antes de imprimir lembre-se da sua responsabilidade e comprometimento com o meio ambiente.

Se preferir, envie por e-mail ou gere um arquivo em .pdf

Deseja realmente imprimir? nãosim

Botão Fechar
Copyright © 1997 - Grupo A TARDE.Todos os direitos reservados.
Rua Prof. Milton Cayres de Brito n° 204 - Caminho das Árvores - Salvador/BA. CEP: 41.820 - 570 Tel.: ( 71 ) 3340 - 8500 | Redação: ( 71 ) 3340 - 8800
últimas notícias