Pular navegação e ir direto para o conteúdo

Fale com a Redação

Qui, 20/09/2012 às 18:39

Acusado de crime na Baixada pode ser expulso do PSD

Marcelo Gomes

Você:


Seu Amigo:


Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com ","(vírgula).

Ex.: nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Máximo 200 caracteres


(*) Todos os campos são obrigatórios

Reportar Erro:

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo A TARDE preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Máximo 200 caracteres

(*) Todos os campos são obrigatórios

-A A+

O presidente regional do PSD-RJ, Indio da Costa, vai convocar os 14 membros da Executiva Regional para designar um relator para o processo disciplinar aberto contra Ivaldo Barbosa dos Santos, o Timor, prefeito de Japeri, na Baixada Fluminense. Candidato à reeleição, ele pode ser expulso do partido após ser acusado pela Polícia Civil de ser o mandante do assassinato de um adversário político. Timor será intimado a se defender antes da decisão da legenda. O crime foi cometido em maio de 2011, mas o suposto envolvimento do prefeito no crime só veio à tona na última terça-feira, após reportagem exibida pela TV Globo.

Durante as investigações do homicídio, a polícia apreendeu um pen drive que continha imagens dos vereadores José Alves do Espírito Santo e José Valter de Macedo recebendo maços com notas de R$ 50 das mãos do prefeito. Para a polícia, os dois recebiam propina de Timor para não abandonarem a base do governo na Câmara de Vereadores da cidade, localizada a 70 quilômetros da capital. O PSB também instaurou processo disciplinar contra a dupla, que será intimada a se defender. Membros da Executiva Regional, porém, dão como certa a expulsão deles.

Caso sejam expulsos de seus partidos antes das eleições, marcadas para 7 de outubro, os três não poderão disputar o pleito. Todos negam as acusações.

O Ministério Público do Rio (MP-RJ) informou que o gabinete do procurador-geral de Justiça, Cláudio Lopes, recebeu na quarta-feira cópias do inquérito que apurou o assassinato do comerciante André da Silva Conceição, então com 39 anos, que teria sido morto a mando de Timor. Por ser prefeito, ele tem foro privilegiado e só pode ser investigado por Lopes. O mesmo acontece com os dois vereadores, já que o benefício é previsto em lei estadual.

Os dois vereadores estiveram nesta quinta-feira na Câmara. Em discursos no plenário da Casa, disseram que o dinheiro que receberam de Timor (R$ 6 mil cada um, segundo eles) era para pagamento de dívidas.

comentários(0)
  • comentar

    Esqueceu sua senha?

    Digite aqui seu e-mail

    Esqueceu seu login e/ou senha?

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

outras notícias

25/06/2013 às 08:33

Advogados criticam taxar corrupção de crime hediondo

A sugestão da presidente Dilma Rousseff para classificar...

18/09/2012 às 18:34

Prefeito é acusado de encomendar assassinato no RJ

Um ano e quatro meses após o assassinato de um...

19/11/2014 às 15:35

Dilma recebe direção da Frente Nacional de Prefeitos

A presidente Dilma Rousseff deve se reunir amanhã com a...

08/02/2014 às 08:49

Homem mata rapaz por ciúmes da ex-namorada

Tiago Valentim dos Santos Vidal, de 28 anos, foi vítima...

< >

Imprimir

imagem

Antes de imprimir lembre-se da sua responsabilidade e comprometimento com o meio ambiente.

Se preferir, envie por e-mail ou gere um arquivo em .pdf

Deseja realmente imprimir? nãosim

Botão Fechar
Copyright © 1997 - Grupo A TARDE.Todos os direitos reservados.
Rua Prof. Milton Cayres de Brito n° 204 - Caminho das Árvores - Salvador/BA. CEP: 41.820 - 570 Tel.: ( 71 ) 3340 - 8500 | Redação: ( 71 ) 3340 - 8800
últimas notícias