Centro Norte Baiano

Claudia Lessa Sex , 11/01/2019 às 16:40 | Atualizado em: 11/01/2019 às 16:42

Obras para a construção do Hospital Geral Clériston Andrade 2 é autorizada



O início das obras para a construção de uma unidade anexa que irá se somar ao Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), em Feira de Santana, foi autorizado pelo governador Rui Costa, nesta sexta-feira (11). Com um investimento de R$ 50 milhões, entre obras e equipamentos, o novo prédio terá capacidade para 400 leitos e irá oferecer setor de Bioimagem com ressonância magnética, dois tomógrafos, raio-X, ultrassom, Doppler e ecocardiograma. A previsão é a de que o equipamento esteja funcionando em um prazo de 12 meses.

O governador Rui Costa afirmou que voltará ao município em fevereiro ou março para assinar uma nova ordem de serviço, que é da reforma das instalações existentes para entregar o Hospital Geral Clériston Andrade 2. “Totalmente reformado, equipado com novos procedimentos, com um volume muito maior de procedimentos a serem realizados, procedimentos mais complexos e instalações mais adequadas para um perfeito funcionamento do hospital, a unidade passará a ser o maior hospital no interior do Estado, menor apenas que o Hospital Roberto Santos, em Salvador, atendendo com alta complexidade a todo o Estado da Bahia e ao povo de Feira de Santana”, destacou.

Segundo o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, o HGCA 2 terá mais de 5,7 mil metros quadrados de área construída, distribuídos em três pavimentos e contará com 40 leitos de terapia intensiva (UTI) e centro cirúrgico com 11 salas, além de um Centro de Hemorragia Digestiva. Ainda conforme o gestor, no novo hospital haverá um sistema digital de integração, fazendo com que a unidade funcione sem a necessidade de utilização de papel em prontuários, fichas e cadastros. As intervenções ainda contemplam mais de 17 mil metros quadrados de urbanização, paisagismo e praça de alimentação”.

“A unidade contará com coleta de água da chuva, aquecimento solar para garantir água aquecida nos banheiros, e estamos trabalhando para viabilizar a utilização de gás natural em toda a infraestrutura de ar-condicionado, em substituição à energia elétrica”, completou o gestor.