Centro Sul Baiano

Claudia Lessa Qui , 16/05/2019 às 19:28 | Atualizado em: 16/05/2019 às 19:30

Modelo de Enoturismo de Portugal deverá ser levado para a Chapada e o Vale do São Francisco



Com a proposta de transformar as regiões baianas da Chapada Diamantina, do Vale do São Francisco e do Rio Grande em um polo de enoturismo, de referência internacional,o o vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, João Leão, visitou a rota do vinho, na região Douro Vinhateiro em Portugal. A ideia, segundo o gestor, é trazer para a Bahia o know how das vinícolas e o modelo de roteiro do Enoturismo e do Agroturismo dos portugueses, que vai do cultivo de uva e degustação das bebidas à infraestrutura de hotéis e restaurantes.

“Portugal é um dos principais destinos do Enoturismo no mundo. E é isso que queremos para a Bahia. Estamos convidando empresários interessados a visitar o nosso Estado para conhecer o nosso potencial e investir, para termos ainda mais um turismo acentuado, vinhos maravilhosos e vinícolas de qualidade. Além, é claro, de gerar muitos empregos em toda cadeia produtiva. Chegaremos lá, tenho certeza disso”, afirmou Leão.

Para Vasco Parente, diretor do Hotel Vila Galé Vineyards, situado na centenária Quinta Val Moreira, é possível trazer para a Bahia os produtos e estrutura do turismo com foco na cultura do vinho. “Queremos proporcionar experiências diferenciadoras para pessoas que sabem apreciar. E é nesse sentido que trabalhamos diariamente”, explicou.

Enoturismo baiano

Na Bahia, as parreiras da vinícola Terranova, do Grupo Miolo, em Casa Nova, no Vale do São Francisco, e as da Chapada Diamantina revelam a vocação da Bahia, bem como o novo cenário do Enoturismo no Estado. Juntos, os dois projetos já investiram R$ 60,3 milhões no setor. As duas regiões constituem um novo polo atrativo para turistas e uma oportunidade de negócios.