Metropolitana

Claudia Lessa Seg , 13/11/2017 às 16:13 | Atualizado em: 13/11/2017 às 18:25

Saubara realiza a Festa das Rendeiras


A segunda edição da Festa das Rendeiras começa no dia 19/11, a partir das 17h, na Casa das Rendeiras e no Espaço de Eventos de Saubara - Foto: Inês Grimaux/Divulgação
A segunda edição da Festa das Rendeiras começa no dia 19/11, a partir das 17h, na Casa das Rendeiras e no Espaço de Eventos de Saubara
Inês Grimaux/Divulgação

O município de Saubara, no Recôncavo Baiano, promove a segunda edição da Festa das Rendeiras, no dia 19/11, a partir das 17h, na Casa das Rendeiras e no Espaço de Eventos de Saubara. Com o objetivo de criar ações que contribuam para a permanência e o fortalecimento da arte da renda de bilro na Bahia, o evento traz na sua programação atividades ligadas à moda e à cultura tradicional da região, bem como uma exposição fotográfica. A Festa das Rendeiras conta com o apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, em uma parceria entre o Instituto de Design e Inovacao (INDI), a Casa das Rendeiras e a Prefeitura de Saubara.

A festa, que vem ganhando espaço como um evento de salvaguarda da cultura artesanal da renda e cestaria, se destaca, nesta edição, com uma programação diversificada, iniciando às 16h, com a abertura da exposição 'Rendeiras de Saubara', da fotógrafa Inês Grimaux, na Casa das Rendeiras. Em seguida, às 17h, acontece a homenagem às rendeiras mais velhas da cidade e à nova geração de meninas rendeiras, através do Prêmio Guardiões do Saber, no Espaço de Eventos de Saubara. No mesmo local, às 18h, haverá o desfile “Márcia Ganem e as rendeiras de Saubara”. O evento contará, ainda, com as participações do Samba Chula de Vovô Pedro, caretas e os ternos das Flores e do Papagaio, manifestações artística-culturais que contam como a renda de bilro se entrelaça à rica cultura do Recôncavo.

A Festa das Rendeiras é um dos resultados do “Programa Design Dialógico - uma estratégia para a gestão criativa de Território”, que trata-se uma tecnologia social, criada pela designer Márcia Ganem, capitaneada pelo Instituto de Design e Inovação (INDI).O programa tem como proposta mapear, capacitar e valorizar as iniciativas culturais dos territórios que demonstrem potencial de ativação da economia criativa, voltada para o desenvolvimento sustentável de cinco territórios na Bahia – Região Metropolitana de Salvador, Baixo Sul, Litoral Sul, Recôncavo Baiano e Chapada Diamantina –, com base na identidade cultural de cada um deles.