Metropolitana

Claudia Lessa Seg , 11/02/2019 às 15:57 | Atualizado em: 11/02/2019 às 16:00

Campanha de preservação das praias aceita voluntários



Uma ação educativa de preservação das praias, em Salvador, tem chamado a atenção de banhistas e comerciantes. É a campanha “O mar não está para plástico”, para a qual voluntários interessados em participar podem se inscrever por meio do formulário on-line. Nesse sábado (9), a iniciativa aconteceu nas praias de Piatã e Itapuã, onde os “guardiãs da praias” recolheram 3.831 resíduos sólidos, entre copos plásticos, palitos de picolés e de churrasquinho, “bitucas” de cigarro e vidros. As próximas ações serão no dia 16, na Praia da Boa Viagem, na Cidade Baixa, e no dia 23, na Praia do Buracão, no Rio Vermelho, sempre começando às 9h.

A campanha é uma parceria entre a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA) e a ONG Rede Viva Mar Vivo. O secretário do Meio Ambiente, João Carlos Oliveira, destacou a importância da ação. “Essa atividade tem uma simbologia relevante, sobretudo pela defesa do ambiente costeiro e marinho. Entendemos que as pessoas precisam cuidar da praia, para que amanhã nossos filhos possam continuar aproveitando dessa beleza natural. E nós, da SEMA, precisamos de muitos parceiros para construir, coletivamente, essa consciência cidadã e harmônica com o meio ambiente”, disse.

Parceiro da ação de cuidado do meio ambiente, o colaborador da ONU Meio Ambiente na campanha Mares Limpos, João Malavolta, destaca que a iniciativa alerta a sociedade para várias reflexões. “Verificamos que muitos dos materiais recolhidos são oriundos da atividade comercial. E as pessoas não têm uma consciência ambiental sobre a responsabilidade que elas devem ter com o lixo gerado na praia. A responsabilidade é tanto dos banhistas, que devem evitar o uso único de materiais descartáveis, como a dos comerciantes, que precisam evitar a oferta de alimentos com esse tipo de material.