Metropolitana

Da Redação Sáb , 24/08/2019 às 10:27 | Atualizado em: 24/08/2019 às 10:31

Religiões de matriz africana são homenageadas



Uma homenagem a 24 sacerdotes de religião de matriz africana de Lauro de Freitas foi realizada durante o terceiro encontro Guardiões de Nossas Ancestralidades - Troféu Axé Bahia Olorun Aleda, na sexta-feira (23), no Terminal Turístico Mãe Mirinha de Portão. Promovido pela Federação Nacional do Culto Afro Brasileiro (FENACAB), com apoio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (SECULT), o evento teve como finalidade fortalecer os povos de terreiros de Candomblé em defesa da preservação material e imaterial da ancestralidade.

A prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, recebeu uma homenagem em nome das representações de matriz africana. “Nenhum gestor pode achar que consegue comandar sozinho. Devemos sempre pensar na cultura democrática, principalmente para aqueles que historicamente foram excluídos”, destacou Moema, agradecendo o reconhecimento dos povos de santo. Na ocasião, a prefeita incentivou as representações do culto afro-brasileiro a se organizarem junto à prefeitura municipal para colocarem em atividade o Espaço Mauanda, local destinado à comercialização de produtos confeccionados nos terreiros. Também ressaltou que a reforma do anfiteatro do Terminal Turístico será entregue em breve e que o Fundo Municipal de Cultural, criado em sua segunda gestão, é uma garantia democrática para as religiões no município. 

O presidente da Fenacab, Jadilson Lopes, destacou a preservação da ancestralidade e a luta contra a intolerância religiosa. “Hoje homenageamos símbolos da nossa cultura. Demonstramos nosso potencial de estarmos juntos e devemos agradecimentos à prefeita Moema Gramacho por valorizar o nosso povo” enfatizou.

Em Lauro de Freitas, 426 Terreiros de Candomblé estão cadastrados pela FENACAB. Três deles são tombados pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural: São Jorge Filho da Goméia, Ilê Axé Ajagunã, e Ilê Axé Opô Aganju.