Da Redação Ter , 08/05/2018 às 10:40 | Atualizado em: 08/05/2018 às 10:43

Turismo de experiência: uma nova forma de viajar



Andar de pau de arara na Caatinga, acompanhar uma colheita de açaí, seguir o passa a passo criativo das artesãs de palha de piaçaba ou participar de uma degustação de vinho às cegas, são algumas das oportunidades proporcionadas pelo turismo de experiência. Esqueça a visita ao Cristo Redentor e ao museu. A nova tendência do mercado de turismo, faz o viajante mergulhar nos costumes e tradições de uma região.

Nessa modalidade do turismo, o mais importante não é voltar com uma mala cheia de compras, mas com uma bagagem com novas experiências. E os registros mais importantes não são as fotos, mas a mudança interior. Esse novo conceito, atende ao perfil de um turista que busca por experiências diferenciadas e personalização da viagem, de acordo com seus desejos e preferências.

Esse novo nicho vai muito além dos circuitos tradicionais, que voltam para o mesmo hotel todos os dias, que incluem pontos de visita obrigatórios e passagem por lojinhas de lembranças padronizadas. A ideia é estimular a vivência e o envolvimento com as comunidades locais e o aprendizado de novas atividades.

O objetivo principal dessa nova modalidade do Turismo, é levar as pessoas para uma vivência, na qual elas terão a oportunidade de se envolver com o jeito de viver das comunidades locais, além de terem a oportunidade de aprender bastante sobre sua cultura e suas atividades.

Segundo a coordenadora do curso de Turismo Josete Barros, os alunos da FAUC – Faculdade Cuiabá demonstram muito interesse pelo turismo de aventura. “O Turismo de aventura também se enquadra no de experiência, porém, os turistas estão mais interessados em praticar esportes radicais”, explica a coordenadora da instituição parceira do Educa Mais Brasil.

A coordenadora enxerga o turismo de experiência como uma oportunidade para o setor. “O turismo de experiência pode aumentar a procura pelo curso. Apesar de ser uma área que oferece muitas oportunidades a procura não é tão grande e muitas turmas precisam ser fechadas”, conta Josete.

Crescimento no país

Bastante conhecido no exterior, o turismo de experiência chegou ao Brasil em 2006 por meio de projetos experimentais coordenados pelo Ministério do Turismo e SEBRAE na Região Uva e Vinho, no Rio Grande do Sul. Com o sucesso conquistado, o novo conceito foi levado para outras quatro regiões brasileiras: Costa do Descobrimento (BA), Petrópolis (RJ), Bonito (MS) e Belém (PA).

Um levantamento do Ministério do Turismo indicou que o consumidor desse serviço tem entre 35 a 50, pertence às classes A ou B e já havia viajado para fora do estado onde mora nos últimos seis meses. No sul da Bahia, os visitantes atraídos por pacotes do turismo de experiência, contribuíram para um aumento de R$ 50 mil na rentabilidade dos artesãos locais.

Mercado da profissão

Segundo o Plano Nacional do Turismo (PNT), esse setor tem impacto em mais de cinquenta segmentos da economia, gerando emprego e renda, para cerca de 7 milhões de pessoas. Com o aumento das viagens domésticas e do número de turistas internacionais no país, o mercado de trabalho também, deverá aquecer e chegar a 2022 com um aumento de 2 milhões de postos de trabalho no setor.

Se interessou por essa nova modalidade do Turismo? Quer seguir nessa área? O Educa Mais Brasil pode te ajudar. O programa oferece bolsas de estudo de até 70% para a graduação em Turismo e se você já for graduado nessa área, você pode conseguir uma bolsa de estudo para uma pós-graduação. É muito simples, entre no site, escolha a instituição de ensino mais próxima de você e faça a sua inscrição. É gratuito!

Conheça alguns roteiros para o turismo de experiência:

Imersão na Comunidade de Xixuaú (Amazônia): Nesse passeio de 10 dias, o turista dorme em uma maloca - casa de habitação indígena - participa da produção de farinha de mandioca e colhe alimentos plantados na comunidade. Tem também a chance de experimentar a comida regional e dormir uma noite na selva. A partir de R$ 5.790.

Favela Santa Marta (Rio de Janeiro/RJ): o tour oferece um passeio pela favela que ganhou fama após servir de cenário para o clipe de Michael Jackson," They Don't Care About Us". A história do local é narrada por um guia morador, que compartilha com os turistas um pouco dos hábitos e costumes do morro. Preço: a partir de R$ 55 por pessoa.

Rota 66 de moto (Estados Unidos): Com saída de Los Angeles, o roteiro de 12 dias passa por cidades que compõem a histórica Rota 66. A bordo de uma moto Harley Davidson, Indian, BMW ou Honda, o turista passa pelos Estados da Califórnia, Arizona, Utah e Nevada. As últimas duas últimas noites são em Las Vegas. Preço: a partir de US$ 4.439 por pessoa (R$ 17.345,39).

Colheita nos parreirais (Caxias do Sul/RS): Da segunda quinzena de janeiro até o meio de março, há um passeio em que o turista não só prova o vinho da vinícola, como colhe a fruta e a amassa com os pés, como se fazia antigamente. Ao fim da experiência, o visitante recebe uma garrafa de vinho como cortesia. Preço: a partir de R$ 59.