Da Redação Qui , 12/07/2018 às 11:49 | Atualizado em: 12/07/2018 às 11:52

Conheça as cinco alternativas de como pagar uma faculdade sem ter dinheiro



Segundo a última pesquisa feita pela Associação Brasileira de Mantenedora de Ensino Superior (ABMES), 81% dos jovens entrevistados pretendem cursar a faculdade dentro dos próximos três anos. Foram entrevistados mil jovens, com idade entre 18 e 30 anos, com ensino médio completo, de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Florianópolis, Salvador, Fortaleza, Manaus, Recife e Belém.

Embora sonhem com o diploma, mais da metade dos futuros universitários, 50,5%, afirmou não ter condição financeira de pagar uma faculdade particular. Ou seja, uma realidade bastante comum entre os brasileiros. E uma pergunta bastante frequente: quero começar minha graduação, mas não tenho dinheiro, e agora? Não estudei em escola pública, estou fora dos critérios dos programas do governo. O que faço? É possível conseguir conciliar os custos da tão sonhada faculdade com meu orçamento?

Confira aqui as 5 alternativas para garantir os estudos. Veja a que mais se enquadra no seu perfil e saiba como estudar mesmo com a grana curta!

FIES

O FIES é o financiamento do ensino superior em instituições privadas. É um programa do Governo Federal, que oferece juros menores para o custeio das mensalidades de estudantes ao longo do curso e o pagamento desse auxílio é feito apenas ao final da graduação. A seleção dos participantes é feita com base na nota obtida no ENEM. O estudante que obtiver o mínimo de 450 pontos na média da prova e nota diferente de 0 na redação tem direito a se inscrever na seleção do FIES. Além disso, é preciso ter renda familiar per capita de até 3 salários-mínimos e 20% de comprometimento dessa renda com as mensalidades.

P-FIES

Assim como o Fies, o P-FIES é um programa do Governo Federal que funciona também como financiamento aos estudos nas instituições privadas. A diferença é que o financiamento é feito diretamente com o banco e a variação de juros é um pouco maior.

Educa Mais Brasil

É considerado o maior programa de inclusão educacional do país, com mais de 450 mil alunos beneficiados. O Educa Mais Brasil é um programa de bolsa de estudo que oferece descontos de até 70% nas mensalidades. E o melhor: diferente dos financiamentos, você não precisa pagar nada ao final do curso. De fato, é uma ótima alternativa para investir nos estudos. A depender da porcentagem da bolsa, é possível ter que desembolsar apenas 30% do valor da mensalidade. Para ser contemplado é preciso verificar as opções disponíveis no site do Educa Mais. A inscrição é gratuita!

ProUni

O ProUni é um programa do Ministério da Educação que oferece bolsas de estudo parciais e integrais em instituições privadas do Ensino Superior. As bolsas são de 50% e 100%. As inscrições são feitas uma vez ao ano, em datas previamente estipuladas. Para se candidatar ao ProUni é preciso ter participado do último ENEM e obtido média no exame e ter estudado em escola pública, salvo alunos que estudaram em escola particular através de bolsas de estudo.

SiSu

Sistema de Seleção Unificada (SiSu) foi criado pelo Ministério da Educação (MEC) e tem como meta a democratização e o acesso de estudantes às instituições de Ensino Superior públicas. Diferente de outros programas, o Sisu não oferece bolsas de estudo, como o Educa Mais Brasil ou o Prouni, mas sim, acesso às vagas de instituições públicas de ensino superior. Com o Sisu, o candidato pleiteia uma vaga em universidades e institutos tecnológicos por meio da nota obtida no ENEM.