Da Redação Sex , 06/12/2019 às 10:56 | Atualizado em: 06/12/2019 às 11:23

Economia baiana registra alta de 0,8%



O Produto Interno Bruto (PIB) baiano cresceu de 0,8%, na comparação do terceiro trimestre de 2019 com igual período de 2018 e a estimativa para o encerramento deste ano é de 0,9%. O resultado, divulgado Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Secretaria do Planejamento (SEPLAN), foi decorrente do crescimento de 0,9% no valor adicionado das atividades econômicas e da retração de 0,3% nos impostos.

O crescimento do terceiro trimestre de 2019 foi decorrente das seguintes variações dos setores produtivos da economia baiana: agropecuária (0,8%), indústria (-1,9%) e serviços (1,9%). “O setor de serviços baiano foi o principal destaque deste trimestre, ao registrar expansão de 1,9% e indicar um processo de recuperação da economia, visto que a dinâmica desse setor está diretamente associada à capacidade de compra das famílias e o seu potencial de disseminação sobre toda a economia”, avaliou o secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro.

De acordo com a SEI, o comportamento do setor de serviços foi determinado, em grande medida, pelo desempenho positivo do comércio (1,7%) e da administração pública (2,2%). Outro destaque positivo pontuado foi a expansão de 3,3% das atividades de transportes. Em valores correntes, o PIB no terceiro trimestre de 2019 totalizou R$ 73,7 bilhões, sendo R$ 65,9 bilhões referentes ao valor adicionado a preços básicos – o que representa 89% do PIB - e R$ 7,8 bilhões aos Impostos sobre Produtos líquidos de Subsídios.

Agropecuária baiana – No que diz respeito aos grandes setores, a Agropecuária apresentou valor adicionado de R$ 6,8 bilhões, a Indústria R$ 14,5 bilhões e os Serviços R$ 44,7 bilhões. Levando-se em conta a série com ajuste sazonal (terceiro trimestre de 2019 ante o segundo trimestre de 2019), a taxa foi de -0,6%. A agropecuária baiana apresentou resultado positivo de 0,8% no terceiro trimestre. Segundo o calendário agrícola do estado e os dados do LSPA, as principais culturas do terceiro trimestre que interferiram no resultado do setor foram: feijão (com alta de 68,8%); algodão (+19,7); e mandioca (+21,6%).

Com relação à indústria baiana, o destaque positivo ficou com a construção civil, que cresceu 2,7% e com a atividade de eletricidade e água, com alta de 3,7% devido ao aumento da geração de energia em 38,0%. Esse ganho na geração deve-se a contínua expansão da energia por fonte eólica e da energia fotovoltaica – que atualmente já responde por 5,0% da geração de energia elétrica na Bahia.