Nordeste Baiano

Da Redação Seg , 15/07/2019 às 17:54 | Atualizado em: 15/07/2019 às 17:58

Governador acompanha medidas para garantir segurança aos moradores afetados pelo rompimento de barragem



Os trabalhos que estão sendo realizados pelo Corpo de Bombeiros Militar e pela Defesa Civil, após o rompimento da Barragem do Quati, na cidade de Pedro Alexandre, na última quinta (11), foram acompanhados pelo governador Rui Costa, que sobrevoou e visitou o Nordeste Baiano no domingo (14). Acompanhado do senador Otto Alencar, de representantes e técnicos da Defesa Civil municipal e estadual, do Corpo de Bombeiros e da Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (CERB), Rui também esteve em Coronel João Sá, município igualmente atingido.

“Mais uma vez, vim fazer uma visita à região para acompanhar as medidas que estão sendo tomadas. A ação principal é cuidar das pessoas. Garantir que os moradores afetados sejam alcançados e ajudados, que o alimento chegue para quem está precisando neste momento e que sejam identificadas as pessoas que necessitam ser deslocadas para um alojamento provisório”, declarou o gestor estadual, durante visita a Pedro Alexandre.

O governador destacou que estão sendo realizadas medidas imediatas para garantir a segurança de outros equipamentos deste tipo. “O tempo aqui está se estabilizando e isso ajuda a diminuir os níveis de água. Nessa região, há milhares de equipamentos como este que rompeu. Alguns chamam de barreiros, outros de passagem d’água. São pequenos pontos de água acumulada, na grande maioria das vezes construídos e administrados pelos próprios moradores e associações de produtores dos municípios. O Governo do Estado está trabalhando para ajudar a garantir a segurança dessas outras barragens do entorno. Além disso, queremos oferecer capacitação para os moradores que administram essas barragens na região, para que eles possam gerir os equipamentos de forma adequada”.

Ainda de acordo com Rui Costa, o Estado está disponibilizando maquinário para ajudar no escoamento da água em outras áreas. “Estamos com dois helicópteros fazendo voos baixos na região, mesmo em propriedades particulares, para avaliar a situação. Engenheiros e especialistas estão sobrevoando para identificar lugares que precisam de algum tipo de intervenção e estamos mandando maquinário para ajudar a escoar a água nessas áreas e evitar qualquer novo acidente”, explicou.