Nordeste Baiano

Da Redação Qua , 11/09/2019 às 13:19 | Atualizado em: 11/09/2019 às 13:24

Estudantes de Paripiranga desenvolvem sistema elétrico residencial



Um sistema elétrico residencial com as distribuições de circuitos e as instalações foi desenvolvido pelos estudantes do 3º ano do Ensino Médio do Colégio Estadual Governador Roberto Santos, localizado no município de Paripiranga. Com orientações do professor de Física da unidade escolar, Valber Eduardo Silva, os alunos montaram maquetes de seus projetos para exemplificar como funciona o dimensionamento das partes elétricas de uma residência e apresentaram os resultados para os colegas e professores da escola.

Associado ao aprendizado de Física, o projeto foi criado com o objetivo de relacionar na prática os conteúdos trabalhados em sala de aula e, ao mesmo tempo, permitir que os estudantes tenham contato com diversas áreas do conhecimento, como a Engenharia Elétrica e a Arquitetura. Para desenvolver o trabalho, foram usados materiais como 

madeirite e lâmpadas de led. 

A estudante Ester Andrade Pinto, 17 anos, atesta que o projeto tem contribuído para colocar em prática o que tem absorvido nas aulas teóricas de Física. “Em minha casa aconteceu, recentemente, uma reforma na parte elétrica e eu ajudei o eletricista, trocando conhecimentos e pondo em prática o que aprendi. Gostei muito de fazer parte deste projeto, despertou meu potencial para o tema”, revela. O colega Olimpio Ferreira de Carvalho, 16, também fala da experiência de participar do trabalho. “Aprendi sobre a estrutura da rede elétrica de uma casa, como fazer instalações. As apresentações dos resultados nos deixam muito motivados a aprender cada vez mais”. 

O professor orientador Valber Eduardo Silva destacou a importância deste aprendizado na vida dos estudantes. “A prática faz toda a diferença na assimilação dos conteúdos. É neste momento que os alunos exercitam a teoria estudada em sala de aula. O projeto permitiu que eles pudessem planejar e desenvolver algo que antes era somente visto em teorias, deixando a aula mais produtiva e, consequentemente, tornando o aluno o protagonista no processo de ensino e aprendizagem”, avaliou o educador.