Sul Baiano

Da Redação Qua , 14/03/2018 às 10:07

Mais de 300 jovens agricultores do Baixo Sul são capacitados



O curso “Gestão de Propriedades Rurais de Base Familiar para Adaptação às Mudanças do Clima”, irá formar 305 jovens agricultores do Baixo Sul da Bahia. A capacitação, promovida pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), através do Projeto Germinar, em parceria com a Organização de Conservação da Terra (OCT), é dividida entre aulas teóricas, que acontecem no Núcleo Papuã, município de Ibirapitanga, e práticas, realizadas nas propriedades dos estudantes inscritos. No final de março, destaca o coordenador de Projetos da OCT e coordenador das turmas, José Eduardo Mamédio, os estudantes terminam as atividades com um certificado de conclusão e uma gama de aprendizados.

Nessa turma, profissionais da OCT foram os educadores responsáveis pelas aulas, que têm como principal objetivo incentivar jovens rurais a se tornarem multiplicadores de práticas agrícolas conservacionistas e gestão sustentável de propriedades de base familiar. As oficinas abordam temas como manejo agrícola conservacionista, Sistemas Agroflorestais (SAF), conservação e fertilização do solo. “Esse curso é uma oportunidade para a gente ampliar e consolidar o que a OCT já vem fazendo no Baixo Sul. Acreditávamos que com técnicas agroecológicas podíamos mudar a vida das pessoas. Vimos muitos jovens saindo daqui mais motivados e inspirados a continuar no campo. Valeu muito a pena”, avaliou José Eduardo.

Da comunidade Fazenda Barra do Areal, em Wenceslau Guimarães, Joilson da Silva está entre os 35 jovens inscritos na turma. “Esse curso foi muito significativo para mim, porque eu produzo cacau e graviola, sempre com produtos químicos. Mas já estava percebendo que a minha área não estava tendo muita produtividade. Aqui, aprendi como produzir com manejos orgânicos, com sustentabilidade. Com certeza vou aplicar essa técnica com o meu pai, na nossa roça”, revela o produtor rural.