Sul Baiano

Da Redação Qua , 26/06/2019 às 18:03 | Atualizado em: 26/06/2019 às 18:09

Protagonismo estudantil é valorizado no Estação dos Saberes em Porto Seguro



Os estudantes Vitória Cunha, 16 anos, 2º ano, e Alexandre Almeida, 17, 3º ano, ambos do Complexo Integrado de Educação (CIEPS) de Porto Seguro, unidade da rede estadual localizada no Extremo Sul baiano, apresentaram, nesta quarta-feira (26), na sede da Secretaria da Educação do Estado (SEC), em Salvador, o resultado do projeto Estação dos Saberes. Trata-se de uma ação pedagógica agregadora de conhecimentos ao processo de ensino e aprendizagem, realizada ao longo do ano letivo em paralelo às aulas regulares.

O diretor do CIEPS, Caetano Cupolo, e a coordenadora pedagógica da unidade escolar, Alessandra Tito dos Santos, explicam que o objetivo do projeto é dinamizar o ambiente escolar e promover o protagonismo estudantil. Para isto, relata, são trabalhados conteúdos voltados à formação integral dos alunos, por meio de oficinas organizadas dentro da carga horária escolar, englobando iniciação científica e intervenção de práticas sociais, a partir da parceria entre a Educação Básica e o Ensino Superior.

 

Os estudantes foram recebidos pelo subsecretário da Educação, Danilo Souza; pela superintendente de Políticas para a Educação Básica, Manuelita Falcão Brito; e por técnicos da SEC. O subsecretário enfatizou sobre a abrangência da Estação dos Saberes. “Trata-se de uma experiência pioneira, que tem relação da Educação Básica com o Ensino Superior e muito protagonismo, tanto dos profissionais da Educação quanto dos estudantes, e este é um modelo que precisa ser melhor estudado e, na medida do possível, ampliado e replicado para outras unidades na Bahia”, destacou o gestor.

 

O aluno Alexandre Almeida falou de sua experiência. “Participo do Estação dos Saberes há três anos e as oficinas têm acrescentado muito para a minha vida escolar, como a de Química, por meio da qual aprendemos a fazer batom, repelente, vinho, sempre aplicando a teoria na prática do nosso cotidiano. As ações de iniciação científica praticadas nas oficinas são muito úteis no nosso dia a dia porque agrega conhecimentos. Fiz, também, a oficina de Eletricidade e Matemática e, no ano passado, testei o ENEM e me dei muito bem nas provas dessas áreas, graças ao que aprendi nas oficinas”.  

 

A estudante Vitória Mel também falou sobre os benefícios das oficinas do Estação dos Saberes. “A primeira que participei foi sobre Metodologia Científica, que me ajudou muito a trabalhar formas de ensinar a crianças do Ensino Fundamental. Também entrei na oficina da Banda do CIEPS e foi interessante porque contribuiu para o meu desenvolvimento pessoal, amenizando a minha timidez. Outra que muito me acrescentou como cidadã foi a de Culturalidade Afro e o mais legal de tudo é que as atividades são multiseriadas, o que faz com que haja uma maior integração entre nós, estudantes”, relatou.

 

O diretor do Complexo Integrado de Educação de Porto Seguro, Caetano Cupolo, destacou que a unidade funciona em tempo integral desde 2016, dentro da proposta pedagógica da Secretaria da Educação do Estado (SEC) e da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). “O projeto Estação dos Saberes, no caso, foi criado como atividade complementar, na qual o aluno é protagonista do seu próprio processo de aprendizagem”, pontua o gestor. Ele explica que as oficinas abordam temas que estão sendo trabalhados nas aulas regulares. Portanto, a ideia é que elas funcionem como um suporte de aprendizagem coletiva e multiseriadas. “Tudo isso dentro do que a nossa escola se propõe: educar para a vida, afinal não são exclusivamente os assuntos da grade curricular os responsáveis pelo aprendizado. Na oficina de Química, por exemplo, o professor faz um link dos conteúdos aprendidos formalmente em sala de aula com os que os estudantes vivenciam no seu cotidiano, contribuindo para a melhoria do processo de ensino e aprendizagem dos nossos alunos”, ressalta.