Vale do São Francisco

Claudia Lessa Qui , 08/03/2018 às 14:46 | Atualizado em: 08/03/2018 às 15:24

Agricultura Familiar em Juazeiro ganha novo espaço para a comercialização de seus produtos



Um novo espaço de comercialização da Agricultura Familiar foi inaugurado no centro de Juazeiro, Território de Identidade Sertão do São Francisco. Trata-se do Armazém da Central da Caatinga, onde a população da região vai encontrar queijos de leite de cabra; derivados de frutas da caatinga, como umbu e maracujá do mato; licuri; mel de abelha; castanhas; achocolatado; cervejas artesanais; licores; e cachaças. O Armazém contará com a gestão da Central da Caatinga e tem o apoio do Governo do Estado, por meio do Projeto Pró-Semiárido, que é executado pela Companhia de Desenvolvimento e ação Regional (CAR), empresa pública vincula à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

O diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, fala sobre a iniciativa: “Quando você compra por R$10 uma geleia de umbu, R$8 de cada pote daquele vão para a comunidade rural, para o produtor que produziu aquele produto, para a mulher que catou o umbu. Os outros 20%, 30% vão para as pessoas que trabalham ali para a Central da Caatinga. O dinheiro fica todo aqui e vai remunerar a pessoa que catou o umbu, que vai gastar o dinheiro na roça dela, contratando mão de obra pra ajudar a consertar a cerca, para comprar um cavalo da mão de outro, ou seja, os recursos vão circular aqui na nossa região. Então, isso aqui é uma estratégia, por isso nós acreditamos muito nela. É uma estratégia para a Agricultura Familiar se fortalecer”, raciocina.

O presidente da Central da Caatinga, Adilson Ribeiro, reforçou que o principal objetivo da entidade é facilitar a comercialização de toda produção das cooperativas e grupos, fortalecendo assim a presença da Agricultura Familiar nos diversos mercados e garantindo renda para as famílias envolvidas.“Produtos de outras regiões também poderão ser encontrados no armazém, o que se efetivará a partir de parcerias, a exemplo da que já foi firmada com a Central do Cerrado, oferecendo oportunidade ao consumidor de ter acesso a produtos da Agricultura Familiar típicos de outras regiões e com a mesma proposta de sustentabilidade ambiental e social”

O Armazém da Central da Caatinga existe formalmente desde 2016 e reúne cooperativas e grupos informais que trabalham com a comercialização e/ou beneficiamento de produtos de origem vegetal e animal, a partir do extrativismo sustentável da caatinga ou da produção apropriada, uma proposta de convivência com o semiárido. A instituição conta ainda com a parceria do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (Irpaa), Projeto EcoForte/Fundação Banco do Brasil, Projeto Bem Diverso/Embrapa/PNUD.