Pular navegação e ir direto para o conteúdo

Fale com a Redação

Qui, 23/03/2006 às 00:00

As riquezas naturais de Barreiras

JORNAL A TARDE

Você:


Seu Amigo:


Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com ","(vírgula).

Ex.: nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Máximo 200 caracteres


(*) Todos os campos são obrigatórios

Reportar Erro:

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo A TARDE preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Máximo 200 caracteres

(*) Todos os campos são obrigatórios

-A A+
Chamada de Porto de São João das Barreiras, a cidade começou às margens do Rio Grande e cresceu com a migração



Miriam Hermes

Sucursal Oeste

  

Barreiras –
Cidade pólo regional, Barreiras deve seu nome ao Rio Grande, pois os primeiros navegantes foram barrados por uma espécie de barreira de pedra que lhes impedia a subida, como lembra a historiadora Ignez Pitta de Almeida. Chamada de Porto de São João das Barreiras, dentre outros nomes, não há dúvida de que a herança nominal reporta àqueles tempos.



Como centro econômico de toda a microrregião, Barreiras cresceu nas margens do rio, que serpenteia pelo cais e entre suas ruas e praças. Entretanto, o patrimônio natural mais desfrutado pelos barreirenses é o Rio de Ondas com suas corredeiras leves e que parecem feitas para acelerar as descidas de bóia e bote.



Mas são as cachoeiras do Acaba Vida e do Redondo, ambas no Rio de Janeiro, os pontos mais admirados. No Acaba Vida, já existe uma pequena estrutura, como mirante e uma escada de madeira que facilita o acesso até a parte baixa. Nela, os amantes dos esportes radicais aventuram-se em cordas de rappel, admirando um ângulo muito próprio do santuário.



Já a Cachoeira do Redondo, 17 km abaixo, pelas dificuldades de acesso (só recomendado a veículos com tração nas quatro rodas), recebe menor visitação. Os dois cenários naturais estão na APA (Área de Preservação Ambiental) da Bacia do Rio de Janeiro.



Próximas à cidade de Barreiras, as escarpas da Serra da Bandeira são um convite aos aventureiros em geral. A pé, de bicicleta, moto ou carro de tração, é possível refazer o caminho que ligava o aeroporto (em cima da serra) à cidade de Barreiras. O detalhe é que, com oito pistas (rosa dos ventos), o aeroporto serviu até de base para os norte-americanos na I Guerra Mundial.



Com a reconstrução do aeroporto, cujo projeto priorizou apenas uma das pistas da antiga estrutura, e a construção de um novo acesso, a saudosa estrada virou uma trilha desfrutada atualmente por quem quer viver uma aventura, sem perder a cidade de vista.



Tradições populares e religiosas



Em Barreiras, a preocupação das famílias mais enraizadas no contexto e nos costumes da cidade chega a ser cultural. Todos se dedicam à preparação das festas populares da cidade, a exemplo do Divino Espírito Santo, 2 de Fevereiro, Reis, além de eventos que estão inseridos na economia da região, como a Exposição Agropecuária, e na tradição, como o Carnaval. Outros festejos igualmente importantes são o aniversário da cidade, em maio, e a homenagem ao padroeiro (São João), em junho.



Em todas essas oportunidades, a chegada de visitantes e conterrâneos de fora enche de alegria os barreirenses anfitriões. Apesar de ter mais de 130 mil habitantes e ser um centro regional de negócios, a cidade guarda seus costumes próprios e mantém suas tradições até dentro do Carnaval, com fantasias e muita irreverência, que termina na Quarta-feira de Cinzas com o inusitado Nazaro.



Ao mesmo tempo em que seus costumes permanecem arraigados e presentes nas suas devidas proporções – pois, enquanto alguns se intimidam com o tempo, outros crescem em dimensões geométricas, como a Exposição Agropecuária e o Carnaval –, a cidade mantém um charme próprio ao misturar o novo e o velho em um mesmo caldeirão.



O QUE VER



  • Casarões antigos - As construções, conservadas em seu estilo original, são as atrações do Centro Histórico. No local, funcionam barzinhos, restaurantes e sorveterias.



  • Palácio das Artes - Exposição e venda de artesanato. Fica na Praça Castro Alves.



  • Balneário das Três Bocas - Onde ficam hotéis, restaurantes e bares, localizado nas BRs 202/242, saída para Brasília. Está a 8 km do centro.



  • Serra da Bandeira - Dois acessos: de carro, fica a 20 km da cidade, pela estrada do aeroporto, até as torres; e pela trilha (ex-estrada de acesso). Caminho pelo fundo do Loteamento Santo Antônio.



  • Cachoeira do Acaba Vida - Sem dúvida, o principal destaque entre os inúmeros atrativos naturais da região. Acesso pelo Anel da Soja. Fica a 90 km da sede.



  • Cachoeira do Redondo - Outro passeio imperdível. O acesso é feito pela Cachoeira do Acaba Vida. Pode-se ir à Cachoeira do Redondo pelos vales do Rio Branco e seu afluente, o Rio de Janeiro. São 40 km de Barreiras.



    SERVIÇO



  • Onde ficar - Hotel Solar das Mangueiras: casal completo, diária de R$ 130 (tel. 77 3612-9200); Hotel Rio Grande: casal completo, diária de R$ 80 (tel. 77 3611-3719); Fênix Apart Hotel: casal completo, diária de R$ 80 (tel. 77 3611-6414); Pousada Rancho Verde: casal completo, diária de R$ 120 (tel. 77 3611-4371); Príncipe Hotel: casal completo, diária de R$ 70 (tel. 77 3611-3311).



  • Onde comer - Restaurante Cheiro Verde: comida a peso. Preços: R$ 15,90 (prato) e à la carte, média de R$ 19 (tel. 77 3611-1443); Churrascaria Chão de Brasa: churrasco a peso, R$ 15,90 (tel. 77 3611-3777); Porta do Sol: comida oriental à la carte, média de R$ 20 e a peso, R$ 14,95 (tel. 77 3611-7332); Bom Cabrito: cabrito e pratos regionais. Preço: R$ 12, média por pessoa (tel. 77 9966-4550).



  • Informações turísticas - Para obter mais informações, contatar a Coordenação Municipal de Turismo (Secretaria de Meio Ambiente e Turismo), no Parque de Exposições. Tel. 77 3613-9760 e site www.barreiras.ba.gov.br. Guia de turismo para passeios: Kelson (tel. 77 8106-2003).



  • Mais passeios - Ecotur (guias e passeios radicais): tels. 77 9115-0193/3613-0366 ou e-mail ecoturviagens@ig.com.br; Grupo Skilos (Giraia): rappel e tirolesa: tels. 77 8805-9794 ou 3611-2453; Good Way (esportes radicais - operador rafting): tels. 77 3612-2880 e 9115-9613 ou e-mail goodway-net@uol.com.br



  • Sugestão - Descidas de bóia e bote nos rios de Ondas e Grande. Rappel e tirolesa: os locais devem ser escolhidos com antecedência e os passeios devem ser acompanhados por profissionais da área.
  • comentários(0)
    • comentar

      Esqueceu sua senha?

      Digite aqui seu e-mail

      Esqueceu seu login e/ou senha?

    AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

    outras notícias

    01/09/2014 às 14:47

    Rede hoteleira proíbe a barbatana de tubarão - Foto: www.emforma.net | Divulgação

    Rede hoteleira proíbe a barbatana de tubarão

    01/09/2014 às 07:53

    Viajar na baixa estação permite uma economia de até 60% - Foto: Eduardo Martins | Ag. A TARDE

    Viajar na baixa estação permite uma economia de até 60%

    30/08/2014 às 16:02

    Parque aquático norte-coreano não permite usar biquíni - Foto: Divulgação

    Parque aquático norte-coreano não permite usar biquíni

    28/08/2014 às 17:55

    Veneza deve criar taxa de entrada para turista - Foto: Felipe Blanco | Ag. A TARDE

    Veneza deve criar taxa de entrada para turista

    < >

    Imprimir

    imagem

    Antes de imprimir lembre-se da sua responsabilidade e comprometimento com o meio ambiente.

    Se preferir, envie por e-mail ou gere um arquivo em .pdf

    Deseja realmente imprimir? nãosim

    Botão Fechar
    Copyright © 1997 - Grupo A TARDE.Todos os direitos reservados.
    Rua Prof. Milton Cayres de Brito n° 204 - Caminho das Árvores - Salvador/BA. CEP: 41.820 - 570 Tel.: ( 71 ) 3340 - 8500 | Redação: ( 71 ) 3340 - 8800
    últimas notícias