Nordeste Baiano

Claudia Lessa Dom , 24/02/2019 às 13:05

Convênio de R$ 1.6 milhão vai viabilizar requalificação do leite de cabra em Uauá



Foi assinado convênio entre a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública da Secretaria de Desenvolvimento Rural do Estado da Bahia (SDR), com a Associação Comunitária Agropastoril da Fazenda Testa Branca, localizada no município de Uauá, para readequação de laticínio de leite caprino. O laticínio contará com uma infraestrutura que vai garantir a produção de 5 mil litros de leite por dia.

Com um investimento de R$ 1.6 milhão, proveniente do projeto Pró-Semiárido, a ação irá beneficiar 200 famílias em 18 comunidades rurais dos municípios de Uauá e Curaçá. Os recursos provêm de um acordo de empréstimo entre o Governo do Estado da Bahia e o Fundo Internacional para Desenvolvimento Agrícola (FIDA).

Durante a solenidade de assinatura, na sexta (22), o secretário em exercício da SDR, Jeandro Ribeiro, ressaltou que o território de São Francisco é destaque na produção de caprino e na ovinocultura: “A ação vai viabilizar a cadeia produtiva da ovinocaprinocultura do município de Uauá e região, além de ofertar ao mercado consumidor um produto de grande valor nutricional: o queijo e o leite de cabra”. O gestor informou, também, que a readequação do laticínio faz parte da estratégia do Governo do Estado de requalificar as agroindústrias em todo o território da Bahia.

O diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, destacou a importância da ovinocaprinocultura no Nordeste, conhecida como produtora de carne, mas que a produção de leite desses animais é uma atividade altamente rentável: “Uma cabra pode produzir em leite, em um ano, o valor dela. Porém, com o valor agregado no laticínio, com derivados como iorgurte, queijos, podemos estimular essa produção e vender para fora da região, trazendo retorno de recursos para essas famílias. Com isso, estarão mais estimuladas a desenvolver o seu criatório com melhoramento genético, na alimentação e cuidados com esses animais”.

Entre os produtos que serão produzidos no laticínio estão o queijo coalho de 200 e 500g, iogurte de 300 e 500ml, e o leite pasteurizado tipo barriga mole de 1L. A gestão do laticínio será compartilhada entre a Associação de Testa Branca e a Cooperativa de Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (COOPERCUR).